O espanhol Pablo Carreño Busta vai defender, a partir de segunda-feira, o título de campeão do Estoril Open, que este ano volta a apostar em João Sousa e na nova geração de tenistas.

Pela primeira vez desde que, em 2015, o único torneio do circuito ATP mudou de organização e se mudou para o Clube de Ténis do Estoril a prova vai contar com a presença de um jogador do 'top-10' mundial, o sul-africano Kevin Anderson, atual oitavo do 'ranking'.

Carreno Busta, que poderá ser o primeiro bicampeão do 'novo' Estoril Open, está também à porta do 'top-10' da hierarquia mundial, uma vez que ocupa o 11.º posto.

Além destes dois homens, o quadro de inscritos apresenta ainda mais dois tenistas do 'top-30', o britânico Kyle Edmund (23.º), semifinalista do Open da Austrália, e o luxemburguês Gilles Muller (28.º).

Tal como em 2017, o torneio acabou por ser afetado por várias ausências, desde logo a do polémico australiano Nick Kyrgios, 24.º mundial e finalista em 2015, que desistiu devido a lesão.

Também o experiente espanhol David Ferrer, 33.º do mundo, não estará no Estoril, por estar quase a ser pai, enquanto o francês Benoit Paire, 47.º, desistiu por opção própria.

Entre os portugueses, João Sousa, 67.º do mundo, continua a ser a cara portuguesa do torneio e foi até à véspera do início da fase de qualificação o único tenista luso com entrada garantida no quadro principal.

O vimaranense procura fugir a 'maldição' do Estoril, onde 'caiu' sempre na estreia e com 'estrondo' em 2017, ao ser eliminado pelo norte-americano Bjorn Fratangelo, vindo da qualificação.

Gastão Elias, 111.° do ‘ranking’, beneficiou de várias desistências para também assegurar um lugar no quadro principal, assim como Pedro Sousa (118.º) e Frederico Silva (289.º), que receberam os dois últimos convites da organização.

A representação lusa poderá ainda aumentar, uma vez que João Domingues (190.º), João Monteiro (263.º), Frederico Gil (442.º), Tiago Cação (844.º) e Francisco Cabral (877.º), os dois últimos receberam um ‘wild card’, vão disputar o ‘qualifying’, que se disputa hoje e domingo.

A organização voltou mais uma vez a apostar nas novas caras do circuito mundial e da NextGen – tenistas sub-21 – e prova disso foi a atribuição do primeiro convite ao australiano Alex de Minaur, de 19 anos e 114.º do mundo, que traz consigo o antigo número um mundial Lleyton Hewitt, que fez mais uma pausa na reforma para jogar pares.

O grego Stefanos Tsitsipas e o norte-americano Frances Tiafoe são outros dos nomes da NextGen que vão estar presentes no Estoril, aos quais se podem juntar entre os nomes de tenistas de futuro o russo Daniil Medvedev e o chileno Nicolas Jarry, mas já fora do escalão sub-21.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.