O tenista português Frederico Silva ainda deu sinais de que poderia avançar para os quartos de final, mas foi derrotado na segunda ronda do Lisboa Belém Open pelo belga Joris De Loore.

‘Carrasco’ de Gastão Elias na primeira ronda do 'challenger' lisboeta, o 201.º tenista ATP voltou a provocar um desgosto ao público nacional, ao bater o jovem ‘wild card’ por 7-5 e 6-1, em uma hora e 18 minutos.

A vitória fácil de De Loore nem começou assim, já que ‘Kiko’ ganhou os dois primeiros jogos de serviço em ‘branco’. Muito seguro, o 378.º jogador mundial não pareceu nada incomodado com a força bruta do belga, apontada por Gastão Elias como o motivo principal para a derrota na primeira ronda.

Os dois foram segurando os seus serviços, com mais ou menos dificuldade, até ao oitavo jogo, quando Silva, que nunca se deixou intimidar pelo mais cotado adversário, conquistou aquele que poderia ter sido o ‘break point’ decisivo.

A viver um bom momento nos ‘courts’, o português, que no fim de semana se sagrou campeão do ‘future’ de Hammamet, serviu para fechar o encontro, com 5-3, mas viu a rede ajudar o 201.º classificado do ‘ranking’ a conseguir o ‘contra-break’.

De Loore igualou 5-5 e quebrou novamente o português, que perdeu o primeiro ‘set’ por 7-5.

A resistência demonstrada no parcial inaugural esbateu-se, com Silva a conceder um ‘break’ no terceiro jogo do segundo ‘set’ e não encontrar o ténis que lhe permitisse recuperar.

Errático e desanimado, o jovem das Caldas da Rainha perdeu os dois jogos de serviço seguintes, ‘entregando’ a vitória ao belga, por 6-1, em apenas 27 minutos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.