O Open da Austrália teve esta quinta-feira de manhã um jogo especial, não porque estivéssemos perante um duelo de titãs daqueles que se prolongam por várias horas, mas sim porque se assistia à despedida de um tenista marcante: Lleyton Hewitt.

O australiano de 34 anos defrontou David Ferrer, oitavo cabeça-de-série, e perdeu em três sets (6-2, 6-4 e 6-4).

Mas mais importante do que o resultado foi a sua despedida de torneios singulares perante uma Rod Laver Arena, em Melbourne, esgotada que o aplaudiu de pé.

No final da partida, o atual 308.º do ranking Mundial, mostrou-se feliz pela sua carreira: “Nunca deixe nada no balneário. Dei cem por cento durante toda a carreira. Adoro vir aqui jogar. Ter tido a oportunidade de jogar aqui tantas vezes foi algo especial”.

O tenista australiano conta no currículo com dois títulos de Grand Slam (US Open 20011 e Wimbledon 2002) e chegou a ser número 1 do ranking durante o ano de 2002.

Lleyton Hewitt ainda está em prova na vertente de pares ao lado do seu compatriota Sam Groth.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.