Finalista derrotado por três vezes, Andy Roddick apostou bastante nesta edição do torneio de Wimbledon, tendo mesmo abdicado de competir em Roland Garros. Mas o ex-número um mundial encontrou em Feliciano Lopez um adversário que serviu ainda melhor e foi mais consistente ao longo das duas horas e 18 minutos.

E pela primeira vez, desde 2006, Roddick perdeu em Wimbledon sem ganhar um set: 7-6 (7/2), 7-6 (7/2) e 6-4.

«Nunca o tinha derrotado e já tínhamos jogado sete vezes. E em Wimbledon tem ainda mais significado. Foi uma vitória muito importante para mim. Só tive a certeza de ganhar quando o cumprimentei», admitiu Lopez (44.º ATP), autor de 57 winners e oito erros não forçados.

Lopez tinha perdido todos os sete duelos com o número dez do “ranking”, o último dos quais há duas semanas, em Queen’s (7-6, 6-7 e 6-4). Duas semanas depois de terminar o torneio de Wimbledon, Lopez e Roddick poderão defrontar-se novamente na Taça Davis.

Curiosamente, Ryan Harrison com quem Roddick tinha treinado na parte da amanhã, ficou igualmente pelo caminho, ao perder também com um adversário espanhol, David Ferrer: 6-7 (6/8), 6-1, 4-6, 6-3 e 6-2.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.