A final de singulares masculinos do Open da Austrália em ténis, ganha hoje por Novak Djokovic, foi hoje interrompida quando uma mulher entrou no 'court', em Melbourne, vestindo uma 't-shirt' com uma inscrição em defesa dos refugiados.

A mulher, cuja 't-shirt' tinha a inscrição 'Australia open for refugees' [Austrália aberta para refugiados], foi rapidamente dominada pela segurança e retirada do local, no momento em que o sérvio Djokovic e o britânico Andy Murray mudavam de campo durante o segundo 'set'.

Uma faixa com o mesmo ‘slogan’ foi exibida nas bancadas por outros indivíduos, enquanto elementos da segurança fizeram um cordão em redor dos jogadores. A segurança retirou essas pessoas do recinto e o encontro recomeçou após cerca de cinco minutos de paragem.

O governo australiano adotou medidas mais duras contra quem tenta chegar ilegalmente por barco para pedir asilo. Desde 2013, essas pessoas estão a ser reencaminhadas para campos de retenção na Papua-Nova Guiné ou para ilhas do Pacífico como Nauru ou Manus.

Novak Djokovic ganhou pela quinta vez o Open da Austrália e conquistou o seu oitavo título de torneios do Grand Slam, ao derrotar Andy Murray por 7-6 (7-5), 6-7 (4-7), 6-3 e 6-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.