Ontem, sexta-feira, o líder do ranking assegurou a presença no derradeiro encontro ao vencer Roger Federer pela 15.ª vez em 23 duelos, desta feita, pelos parciais de 6-3, 6-2.

«Soube jogar de forma agressiva sem cometer erros com a minha direita. O meu serviço funcionou bem e ele falhou mais do que é habitual», disse Nadal, referindo-se aos 31 erros não forçados do suíço. Nadal foi igualmente superior ao rival no serviço: 76% de primeiros serviços contra 60% e 82% de pontos ganhos com o primeiro serviço contra 57%.

O espanhol adiantou-se logo para 2-1 e repetiu o break quando liderava por 5-3, terminando a partida cedendo somente dois pontos nos seus jogos de serviço. Federer só dispôs de um break-point, no início do segundo set, mas Nadal salvou-o com um smash que contou com a ajuda da rede e fez logo o break no jogo seguinte, frustrando as tentativas de reacção do número três mundial.

Nadal, finalista em 2005 e 2008, vai procurar o seu primeiro título em Miami diante de Djokovic, invencível este ano, tendo ganho 23 encontros nos três torneios que conquistou: Open da Austrália, Dubai e Indian Wells.

Esta é também a primeira vez desde 1995 que os dois Masters 1000 de Março têm os mesmos finalistas como protagonistas. Nesse ano, Pete Sampras ganhou em Indian Wells e Andre Agassi triunfou em Miami.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.