O chileno Nicolás Jarry foi condenado a 11 meses de suspensão por um controlo antidoping positivo, durante a última edição da Taça Davis, em Madrid, anunciou hoje a Federação Internacional de Ténis (ITF).

O atual 89.º classificado do ‘ranking’ ATP, de 24 anos, tinha sido suspenso provisoriamente em 14 de janeiro, após ter acusado positivo a ligandrol e stazonol, duas substâncias proibidas, em análises à urina.

Apesar da ITF ter concluído que existiu uma “contaminação cruzada”, frisou que cada atleta é responsável pelas substâncias encontradas no seu organismo e, como consequência, Jarry aceitou o castigo, que se iniciou em 16 de dezembro de 2019 e só terminará em 16 de novembro do presente ano civil.

“Infelizmente, e com muita humildade, decidi aceitar o acordo oferecido pela ITF e a respetiva sanção de 11 meses, que me permitirá competir novamente em novembro. Fico com uma lição muito importante para a minha vida e sei que é minha responsabilidade profissional garantir que tudo o que eu consumo não possa estar contaminado", referiu o tenista que participou por três vezes no Estoril Open, na sua conta pessoal do Instagram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.