O tenista chileno Nicolás Massú anunciou hoje a retirada dos “courts”, depois de uma carreira de 16 anos como profissional, cujo ponto alto foram as duas medalhas de ouro que ganhou nos Jogos Olímpicos Atenas2004.

Massú, de 33 anos, que chegou a ocupar o nono lugar do “ranking” mundial, revelou que não irá participar em mais torneios e que jogará uma partida de exibição, provavelmente antes do final do ano, sem, no entanto, avançar detalhes sobre esta.

Justificando a «dura decisão» de abandonar o ténis, Massú disse tê-la tomado «consciente de que não era possível voltar ao primeiro plano e desgastado com os esforços necessários para se manter como um desportista de alto rendimento».

«Foram muitas horas nos ‘courts’ e de preparação física, e chega um momento em que o corpo já não responde como fazia antes», disse Massú, que confessou ter «tentado regressar ao ténis de alto nível», mas que as constantes lesões lhe «roubaram a motivação».

O currículo de Massú inclui seis títulos do circuito profissional, 32 triunfos na Taça Davis e duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas, o seu maior feito.

A quebra competitiva de Massú iniciou-se em 2007, quando as lesões e os problemas físicos começaram a atormentá-lo, levando-o a cair de forma consistente no “ranking” mundial. Com a sua retirada, fecha-se um ciclo dourado do ténis chileno, duas décadas de grandes feitos para os quais contribuíram também Marcelo Ríos e Fernando Gonzalez, que deixou a modalidade em 2012.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.