O sérvio Novak Djokovic, líder do ‘ranking’ mundial, anunciou a criação de uma nova associação de tenistas profissionais masculinos, independente da ATP, e apesar dos apelos de Rafael Nadal e Roger Federer à união.

“Após a frutuosa reunião de hoje [sábado], temos o prazer de anunciar a criação da Associação dos Jogadores Profissionais de Ténis (PTPA)”, escreveu o jogador na rede social Instagram, num texto acompanhado de uma fotografia.

Na fotografia, surgem vários tenistas reunidos num dos ‘courts’ de ténis de Flushing Meadows, onde terá início na segunda-feira o Open dos Estados Unidos, um dos quatro torneios do ‘Grand Slam’ ,juntamente com Austrália, Roland Garros e Wimbledon.

Nadal e Federer, que, juntamente com Djokovic, são os jogadores em atividade com mais títulos no ténis, tinham apelado “à união, e não separação” e a ATP (Associação de Ténis Profissional), criada em 1972 e que gere o circuito desde 1990, criticou a iniciativa.

“Reconhecemos as dificuldades que os nossos membros enfrentam atualmente, mas pensamos que é o momento de mostrarmos união e não de divisões internas”, considerou a ATP.

Considerações a que Djokovic se mostrou praticamente indiferente, sublinhando ser este o momento certo, que não se trata de um sindicato, não existe um apelo ao boicote e que não haverá um circuito paralelo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.