O número um mundial Novak Djokovic aproximou-se do recorde de 20 títulos do Grand Slam de Rafael Nadal e Roger Federer, ao bater o grego Steafanos Tsitsipas na final de Roland Garros e conquistar o seu 19.º ‘major’.

Numa final disputada no ‘court’ Philippe-Chatrier, onde havia triunfado uma única vez, na final de 2016, o sérvio recuperou de uma desvantagem de dois ‘sets’ a zero para derrotar o jovem grego, de 22 anos, quinto colocado no ‘ranking’ ATP, em cinco renhidas partidas, pelos parciais de 6-7 (6-8), 2-6, 6-3, 6-2 e 6-4, ao cabo de quatro horas e 11 minutos.

Depois de um parcial inaugural muito equilibrado e só decidido no ‘tie-break’, Djokovic, de 34 anos, sofreu duas quebras de serviço na partida seguinte e viu-se obrigado a vencer o ‘set’ seguinte para se manter na luta pelo título frente a Tsitsipas, a jogar a sua primeira final de um ‘major’.

O campeão de 2016 reagiu ao seu melhor nível e, após repor a igualdade no marcador nos dois parciais seguintes, encerrou a discussão pela Taça dos Mosqueteiros ao segundo ‘match point’ que dispôs, tornando-se no primeiro tenista a virar de dois ‘sets’ a zero numa final de Roland Garros desde Gaston Gáudio frente a Guillermo Coria, em 2004.

Além de ter sido a primeira vez que conseguiu recuperar de 0-2 numa final de um ‘major’, Novak Djokovic tornou-se no primeiro jogador na Era Open a vencer, pelo menos duas vezes, os quatro torneios do Grand Slam.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.