Boris Becker, antigo tenista, vencedor de seis títulos de Grand Slam (três Wimbledon, dois Open da Austrália e um US Open), destacou a qualidade de três tenistas: Djokovic, Nadal e Federer.
«Djokovic, Nadal e Federer fazem parte de um grupo fabuloso de tenistas. A explosão do sérvio apimentou a modalidade. Destaco a qualidade altíssima de jogo dos três. Estão a fazer do ténis um dos desportos mais populares», começou por dizer Becker, agora com 44 anos, ao jornal espanhol "AS".
No entanto, o alemão tem dúvidas se esta nova geração de tenistas é a melhor de sempre.
«Há nomes como Rod Laver, que ganhou os quatro torneios de Grand Slam num ano, o verdadeiro Grand Slam, Borg, Connors, McEnroe, Lendl, Wilander, Agassi, Sampras. Agora, podemos fazer comparações para escolher que estilo de jogo gostamos mais: Federer ou Sampras, Borg ou Nadal, McEnroe ou Djokovic», explicou.
Boris Becker acredita que a rivalidade entre Federer e Nadal já terminou com a chegada de Djokovic.
«A grande rivalidade agora é entre Nadal e Djokovic. Eles disputaram nove das maiores finais no último ano e meio, isso indica uma mudança», frisou.
Conhecido adepto do Bayern de Munique, Becker diz que a equipa germânica teve sorte na meia-final da Liga dos Campeões no desafio com o Real Madrid.
«Tivemos sorte. Sou um fanático do Bayern e doeu-me muito perder a final em casa, mas sou muito parecido com José Mourinho, é alguém com uma mentalidade vencedora e por isso fiquei feliz que tivesse vencido a Liga espanhola. 
Com esta resposta, foi-lhe perguntado ao alemão se os tenistas deveriam ter a mentalidade de Mourinho: «Os jogadores de topo têm de ter essa mentalidade e esse caráter. O ténis é um desporto mental e se não tens confiança e um espírito competitivo, é impossível», rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.