O espanhol Pablo Carreno-Busta é a grande surpresa deste Portugal Open, ao sobreviver ao 'qualifying' e atingir as meias-finais do torneio. O número 228 do ranking mundial venceu esta tarde o italiano Fabio Fognini e terá agora de defrontar o cotado Stanislas Wawrinka, atual 16º classificado do circuito ATP.

«Sempre tive curiosidade de saber como era estar atrás desta mesa. Estou muito contente por estar nas meias-finais. Jogar o qualifying e estar agora aqui era algo que não esperava», admitiu o jovem tenista espanhol, ainda sob o sentimento de euforia por mais uma proeza nos courts do Jamor. «Por sorte estou a jogar bem e a ganhar jogos, que é o que mais importa».

Com uma campanha de sonho no torneio, o espanhol deu asas aos feitos e assume que gostaria de continuar a vencer até domingo, o dia da final do quadro masculino de singulares: «Oxalá pudesse ganhar. Não é fácil, mas quero continuar nesta linha e esperar que possa passar Stanislas Wawrinka».

Sobre o tenista helvético, Carreno-Busta espera apenas «fazer o melhor possível» no embate deste sábado, agendado para o Court Central a partir das 14h30. 

«Wawrinka é o número dois do torneio e vai ser um jogo complicadíssimo. Pelo meu ranking serei sempre o pior por isso só tenho de desfrutar e tentar fazer o melhor possível», concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.