Rui Machado, um dos quatro portugueses presentes no quadro principal da 22.ª edição do Estoril Open em ténis, que começa na segunda-feira, promete estar ao “melhor nível” no embate de estreia, diante o romeno Victor Hanescu.

«Victor Hanescu é um jogador com muitos anos de circuito. Tem muita experiência, mas penso estar ao meu melhor nível», disse o 95.º jogador do “ranking”, que conseguiu entrar directamente no quadro principal.

Com, pelo menos, dois dias para preparar a estreia em 2011, Rui Machado já estabeleceu um objectivo para o torneio português: melhorar a prestação em 2010.

No ano passado, Rui Machado chegou aos quartos de final, onde acabou eliminado pelo melhor tenista português de sempre, Frederico Gil, o actual vice-campeão da prova.

«O ano passado correu muito bem. Espero um dia poder superar o que consegui em 2010», afirmou Rui Machado, convidado para ajudar no alinhamento do sorteio do quadro masculino.

No quadro feminino, foi Maria João Koheler a ajudar a escalonar o quadro, “escolhendo” como adversária a alemã Greta Arn, campeã de 2007.

«Não foi um sorteio favorável, mas sinto-me preparada para defrontar qualquer jogadora. Não a conheço bem (Greta Arn), mas vou apostar nos meus pontos fortes e respeitar o meu objectivo de sempre: tentar ganhar», garantiu a portuguesa.

Para o director do torneio, João Lagos, o sorteio do quadro masculino foi o mais favorável na óptica dos portugueses, já que «vai haver um jovem automaticamente na segunda ronda», João Sousa (22 anos) ou Gastão Elias (20).

«É muito positivo para o Estoril Open termos um duelo nacional entre dois jovens portugueses», realçou o director do único torneio português do escalão principal dos dois circuitos.

Face à crise económica, João Lagos congratula-se «por um dos quadros mais bem conseguidos dos últimos anos, com um grupo de jogadores verdadeiramente impressionante, numa época difícil».

Para ter conseguido cativar jogadores como o sueco Robin Soderling, o francês Jo-Wilfried Tsonga ou o espanhol Fernando Verdasco, todos membros do “top-20”, João Lagos destacou a «habilidade» da estratégia da organização.

«Procuramos os melhores dentro do orçamento. Tentamos conjugar os interesses dos jogadores com as nossas intenções», explicou João Lagos no final dos dois sorteios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.