A norte-americana Serena Williams, que se tornou este sábado a mais veterana tenista (31 anos e 247 dias) a vencer o Grand Slam francês de Roland Garros, quer retirar-se no auge da carreira, mas ainda deseja mais troféus.

Depois de ter vencido a russa Maria Sharapova, que defendia o título conquistado em 2012, por 6-4 e 6-4, Serena Williams desvalorizou o “título” de jogadora mais velha campeã em Paris.

«Quero retirar-me ainda no auge da minha carreira. A idade é um número. Nunca me senti em tão boa forma. Quem sabe se será motivado pela água nos Estados Unidos», brincou a número um mundial.

Para Serena Williams, este foi o 52.º troféu da carreira (sexto em 2013), o 15.º de um Grand Slam e o segundo em Roland Garros, 11 anos depois da primeira vitória em Paris, na edição de 2002.

Apesar da vitrina recheada de títulos, Serena Williams continua com a derrota sofrida no ano passado logo na ronda inaugural de Roland Garros, diante a francesa Virginie Razzano.

«Ainda continua a pensar nessa derrota?, admitiu Serena Williams, que estabeleceu grande diferenças entre o triunfo de hoje e o de 2002: «há 11 anos não acreditava ser possível, era muito jovem e acabou por ser uma enorme surpresa».

Esta foi a 14.ª vitória de Serena Williams em 16 confrontos com Sharapova, que não vence a norte-americana desde 2004, ano em que alcançou os dois únicos triunfos neste frente a frente: nas finais de Wimbledon e do Tour Championships, prova que encerra a época.

Nesta época, foi a quarta vez que as duas primeiras da hierarquia se cruzaram, a terceira numa final. Antes do confronto de hoje, Williams já tinha ganho à russa nas meias-finais do Dubai e nas finais de Miami e Madrid.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.