A tenista russa Maria Sharapova, que acaba de sagrar-se bicampeã do torneio de Roma, reduziu para 630 pontos a distância para a líder do “ranking” mundial, e bielorrussa Viktoria Azarenka.

Sharapova, que chegou a ser rainha do WTA em 2005, deu mais um passo para regressar ao trono, numa altura em que o circuito “atravessa” a temporada em terra batida.

Com a segunda vitória consecutiva em Roma, depois de bater a chinesa Na Li, Sharapova reaproximou—se de Azarenka, que em Roma não foi além da terceira ronda.

Entre a elite do “top-10”, Na Li, que vai defender o título conquistado em Roland Garros, o “Grand Slam” que se segue no calendário, subiu do nono para o sétimo posto, enquanto a norte-americana Serena Williams, eliminada pela chinesa nas meias-finais de Roma, “saltou” do sexto para o quinto lugar.

Entre as portuguesas, o estatatuto de mais cotada continua a pertencer a Michelle Larcher de Brito, que esta semana caiu uma posição, para o 147.º lugar, um dia depois de ter sido eliminada do “qualifying” do torneio de Bruxelas.

No circuito masculino, o “ranking” fica a guardar pelo desfecho da final de hoje do torneio masculino de Roma, entre o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal, adiado para hoje devido à chuva.

Djokovic, líder do “ranking”, e Nadal, atual número três, reeditam a final de 2011, com o sérvio a defender hoje o título conquistado o ano passado.

Esta será a 32.ª vez que os dois jogadores se defrontam no circuito, a 14.ª numa final. O espanhol lidera na contabilidade total, com 17 vitórias, mas o sérvio ganhou sete das 13 finais que já disputaram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.