O tenista alemão Cedrik-Marcel Stebe afirmou hoje que o triunfo sobre o português João Sousa vai retirar pressão aos compatriotas para aumentar a vantagem conseguida no "play-off" de acesso ao Grupo da Taça Davis.

"Foi um bom começo. Recuperei de o parcial de desvantagem, consegui o primeiro ponto e isso é o mais importante. Agora não sentimos tanta pressão, mas todos os pontos contam e temos de conseguir os três pontos", começou por explicar, após o triunfo por 4-6, 6-3, 6-3 e 6-0 sobre o número um português.

O 90.º tenista na hierarquia ATP reconheceu que não entrou da melhor forma do encontro, mas começou a "sentir-se melhor" ao aproveitar o "desgaste" de João Sousa.

"No segundo ‘set’ comecei a senti-me melhor e senti também que ele estava mais cansado, que a condição física não era a mesma do primeiro 'set'. Isso fez com que me sentisse mais confiante no meu jogo. Senti-me mais confortável e isso acabou por fazer a diferença", explicou.

Com Sousa a falhar o ponto 'certo', cabe agora a Pedro Sousa, o segundo tenista nacional e 107.º mundial, conseguir contrariar o favoritismo do número um alemão, Jan-Lennard Struff, no segundo encontro de singulares da primeira jornada do embate entre Portugal e a Alemanha, que decorre até domingo, no ‘Centralito', o mais emblemático dos ‘courts' de terra batida do complexo de ténis do Jamor (Oeiras).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.