Rebecca Marino espera que o seu regresso ao Grand Slam tenha servido de "inspiração", depois depois de voltar aos grandes torneios de ténis esta quarta-feira no Open da Austrália.

Naquele que foi o seu primeiro 'Grand Slam' em oito anos, a canadiana caiu perante Marketa Vondrousova, da República Checa, por 6-1, 7-5 na segunda ronda do torneio. Mas o facto de ter conseguido marcar presença num grande torneio já foi um ganho.

Marino ocupava a 38.ª posição do ranking WTA há uma década antes de se retirar em 2013 devido à uma depressão, agravada por insultos que sofreu nas redes sociais.

Durante o tempo em que esteve afastada do ténis, a tenista canadiana estudou literatura inglesa e começou a ganhar confiança, aos poucos, antes de sentir vontade de jogar ténis novamente.

A atual número 315 do mundo voltou ao tour em 2017, mas foi um longo trabalho antes de se apurar para o Open da Austrália deste ano, onde ela derrotou a australiana Kimberly Birrell em dois sets na primeira ronda.

"Estou orgulhosa de quão longe cheguei e animada para ver como posso impulsionar as coisas no futuro. Saber que posso lutar taco-a-taco com uma jogadora do calibre dela [Vondrousova] é muito importante. Estou muito feliz por estar de voltar", garantiu a tenista canadiana.

O sucesso de Rebecca Marino em Melbourne teve eco a muitos quilómetros de distância.

"Tentei ficar longe das redes sociais, mas estou ciente de que se fala no meu regresso em casa. Se eu puder inspirar algumas pessoas, isso será incrível", disse Marino, jurando não "descansar sobre os louros", depois de uma longa depressão.

"Tem sido uma jornada e tanto, começar do zero, mas quero aprender com a experiência [da depressão] e permanecer focada no presente", completou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.