O tenista francês Jo-Wilfried Tsonga acusou hoje o árbitro de favorecer Rafael Nadal, depois de o número dois ter vencido o encontro-maratona entre ambos, para avançar para as meias-finais do torneio de Miami, da categoria Masters 1000.

Tsonga alegou que o árbitro de cadeira Damian Steiner se mostrou relutante em reverter decisões favoráveis a Nadal, obrigando-o a ter tanta atenção às regras como ao seu próprio jogo.

«Queixei-me porque, durante todo o jogo, tive de recorrer ao olho de falcão. E tive razão, muitas, muitas vezes», disse o francês que não conteve a sua frustração no “court”, manifestando o seu desagrado quando o encontro estava 4-4 no último set.

De acordo com o sexto cabeça-de-série do torneio de Miami, Damian Steiner «nunca toma a iniciativa» quando as suas decisões podem prejudicar o espanhol.

«Isso obriga-me a estar muito concentrado na bola. Se cair muito próximo da linha, ele nunca dirá ‘out’ contra o Rafa. Se o Rafa deixasse de gostar dele, ele não estaria na cadeira em muitas meias-finais e finais», apontou.

Depois de vencer o encontro dos quartos de final por 6-2, 5-7 e 6-4, que durou cerca de três horas, o espanhol disse compreender a irritação de Tsonga, mas defendeu também ter sofrido más chamadas.

«Percebo a frustração dele, porque agora, com o olho de falcão, os árbitros estão a fazer menos correções do que antes. Já o disse centenas de vezes. Não é por ter sido comigo. Também já me acontece em imensos encontros», destacou Nadal. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.