A organização do US Open reforçou hoje a intenção de realizar o primeiro ‘major’ de ténis da temporada, apesar do cancelamento do torneio de Washington, devido à pandemia de covid-19, que deveria marcar o regresso do circuito masculino.

"As nossas medidas foram aprovadas pelo estado de Nova Iorque e são adaptadas ao exigido pela cidade e pelo Governo Federal", escreveu o 'Grand Slam' norte-americano, em comunicado, assegurando que “vai criar um ambiente seguro e controlado”, de forma a mitigar os riscos para os tenistas e para todas as pessoas envolvidas.

A intenção foi vincada horas depois da organização do torneio de Citi Open, que deveria iniciar-se em 13 de agosto, ter anunciado o cancelamento, perante “muitos problemas externos não resolvidos, incluindo várias restrições internacionais de viagens e questões preocupantes de saúde e segurança”.

O US Open tem início agendado para 31 de agosto, sendo que, na semana antes e nas mesmas instalações, deverá ocorrer o Masters 1.000 de Cincinnati.

Nova Iorque é o estado mais afetado pela pandemia e contabiliza, até ao momento, mais de 400.000 casos e 30.000 mortes.

O circuito ATP deveria ter a sua retoma em Washington, ainda antes dos ‘majors’ US Open (31 de agosto a 13 de setembro) e Roland Garros (21 de setembro a 11 de outubro), com Wimbledon – que completa o ‘Grand slam’ – a ter sido cancelado ainda em abril.

Em masculinos, o circuito anunciou também o torneio de Cincinnati (a ser jogado em Flushing Meadows, mesmo palco do US Open) a partir de 22 de agosto, e os torneios de Kitzbühel (08 setembro), Madrid (13 de setembro) e Roma (20 de setembro).

O circuito feminino (WTA) começará em 03 de agosto, com a competição em Palermo, Itália.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.