Acabou em empurrões e agressões o embate entre o francês Corentin Moutet, n.º 64 do mundo, e o búlgaro Adrian Andreev, 247.º do ranking, no Challenger de Orleans, em França.

Depois de Andreev superar o adversário, que jogava em casa, e garantir o apuramento para a ronda seguinte, os dois dirigiram-se à rede para o tradicional cumprimento da praxe, como mandam as regras do ténis. Só que, aí, o impensável aconteceu: um aperto de mão mais veemente, um primeiro encostar de ombro mais impetuoso por parte do búlgaro a meias com um encosto de cabeça por parte do francês, que não gostou nada e passou para o outro lado da rede, seguindo-se alguns empurrões.

O confronto físico parecia prestes a escalar ainda mais e só o árbitro, forçado a descer da cadeira, foi capaz de terminar o confronto.

Veja as imagens

Moutet, entretanto, já reagiu ao sucedido, mas a questão parece longe de estar resolvida.

"Não peço desculpa pelo que aconteceu no fim do jogo. Quando um jogador diz 'vai-te f…' duas vezes a olhar-me nos olhos, não consigo não fazê-lo entender à minha maneira que essas coisas não se fazem. Se aplaudiram este jogador no fim, se calhar acham que isso é aceitável, mas para mim não. De qualquer forma, ele ameaçou-me e disse para eu esperar por ele na saída do court, algo que obviamente fiz", começou por escrever.

"Tive problemas em encontrá-lo durante 10 minutos. Estava escondido atrás de seis seguranças...Ouvi as tuas ameaças, por isso, quando saíres do quarto onde te esconderam, fico feliz por ver-te a cumpri-las. Estou à espera impacientemente. Podemos falar com calma…", acrescentou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.