A Associação de Ténis Feminino disse na quarta-feira que Renata Voracova não fez nada de errado, depois de a jogadora tcheca ter sido detida pelo mesmo motivo "infeliz" de Novak Djokovic e deportada da Austrália.

Voracova e o número um do mundo masculino Djokovic viram os seus vistos cancelados depois de apresentarem isenções de vacinação Covid-19 antes do Open da Austrália.

Voracova foi colocada num centro de detenção em Melbourne com Djokovic aguardando uma decisão das autoridades australianas.

Enquanto Voracova deixou a Austrália no sábado, Djokovic ficou e venceu uma batalha judicial para permanecer no país.

O órgão que governa o ténis feminino disse acreditar que todos os jogadores devem ser vacinados e apoiar as políticas de imigração da Austrália.

"Dito isso, as complicações assistidas nos últimos dias, onde os atletas seguiram o processo aprovado e autorizado de receber uma isenção médica para entrada no país, são lamentáveis", acrescentou em comunicado.

"Renata Voracova seguiu essas regras e procedimentos, foi autorizada a entrar na sua chegada, competiu num evento e, de repente, viu o seu visto cancelado quando não tinha feito nada de errado."

"Continuaremos a trabalhar com todas as autoridades para lidar com essa situação infeliz de maneira apropriada".

Voracova disse na terça-feira que exigiria uma compensação da Tennis Australia, organizadora do Open e que "não será pequena".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.