A embarcação Vestas celebrou hoje a vitória da primeira etapa da regata Volvo Ocean Race, mas o diretor da equipa, Mark Towill, assegurou à chegada a Lisboa que ainda há "muito a melhorar" para poder sair vencedora.

Em declarações prestadas na chegada à capital portuguesa, depois do arranque da cidade espanhola de Alicante no passado domingo, o velejador da Vestas confessou que a equipa viveu um momento "incrível" ao chegar à primeira das 12 paragens, numa etapa que liderou praticamente desde o primeiro dia, superando a perseguição da Mapfre.

"Que maneira de iniciar o evento. Foi uma performance incrível para a equipa. Foi uma etapa desafiadora. Ainda temos muito a melhorar e um longo caminho a percorrer", afirmou o diretor da equipa, que completou o trajeto de 1.670 milhas náuticas (3.095 quilómetros) em seis dias, duas horas e seis minutos.

Aliás, Mark Towill confessou já vislumbrar a segunda etapa, que liga Lisboa à Cidade do Cabo, na África do Sul, no horizonte e vincou a importância de preparar bem essa jornada no ‘stopover' da capital portuguesa até 05 de novembro.

"Hoje é o nosso dia, vamos apreciá-lo, mas depois temos de voltar ao trabalho e concentrarmo-nos na próxima etapa", resumiu, depois de ver a sua equipa superar por nove milhas náuticas - chegaram a ser 36 milhas de vantagem antes da aproximação a Lisboa - a concorrência da Mapfre, liderada pelo velejador espanhol Xabi Fernández, na conclusão desta tirada.

Por sua vez, o ‘skipper' norte-americano Charlie Enright tornou-se o terceiro velejador do seu país a triunfar na etapa inaugural desta regata à volta do mundo - a mais antiga e conhecida, que se realiza de três em três anos desde 1973 -, mas não quer adormecer à sombra dos louros desta vitória sobre as outras seis embarcações participantes.

"Queremos continuar a vir trabalhar todos os dias com fome para melhorar. Uma das coisas em que nos concentrámos foi a tomada de decisões, bem como as comunicações a bordo, e isso está a correr bem. No entanto, há muito trabalho para ser feito. Não vamos descansar sob os nossos louros da vitória", rematou.

A chegada ao estuário do Tejo aconteceu três dias antes do previsto, uma vez que a abertura oficial do recinto está agendada apenas para terça-feira. Esta 13.ª edição tem chegada prevista para Haia (Holanda), a 30 de junho de 2018, depois de 11 etapas em 12 países, com um total de 83.400 quilómetros (45.000 milhas náuticas).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.