Portugal venceu hoje a Holanda, por 3-1, e garantiu o apuramento para a final do Grupo 2 da Liga Mundial de voleibol, que se disputa em Matosinhos.

Após este histórico triunfo frente aos holandeses, com os parciais de 25-22, 26-24, 17-25 e 29-27, a seleção portuguesa vai disputar, no domingo, a medalha de ouro com a seleção do Canadá, que esta tarde tinha vencido a Turquia por 3-0.

Neste jogo de Portugal, a seleção orientada pelo brasileiro Francisco Santos deu uma imagem de persistência e resiliência, arrancando o triunfo num decisivo no quarto ‘set’, disputado em alta rotação e no qual conseguiu uma estoica recuperação na reta final, depois de estar a perder por 22-17.

A equipa lusa começou o jogo com confiança e, graças a alguns remates bem gizados, foi surpreendendo o adversário e conseguindo cavar uma vantagem que lhe conferia tranquilidade.

A Holanda ainda conseguiu aproveitar alguns erros para se manter na perseguição, mas poucas foram as vezes em que logrou a liderança no marcador.

Numa toada assertiva, os lusos faziam da abnegação a sua maior arma e, com inspiração de Alexandre Ferreira, a apontar sete pontos, conseguiram manter a superioridade até ao final do primeiro ‘set’, vencendo-o por 25-22.

Esperava-se que, no segundo parcial, a Holanda entrasse mais determinada, mas voltou a ser Portugal a mostrar-se mais confiante nos instantes iniciais, chegando a conseguir uma vantagem de 15-11.

Os holandeses ainda reagiram na ponta final, e chegaram por duas vezes a empatar (22-22 e 24-24), conferindo emoção ao encontro, mas Portugal foi competente e fechou com uma vantagem de 26-24.

Apesar da confiança em alta, o terceiro ‘set’ foi de pesadelo para Portugal, com a Holanda a entrar muito forte e acumular uma vantagem expressiva, que chegou a ser de 20-12.

Neste parcial, a equipa nacional não acertou com as receções e mostrou-se menos inspirada na altura do remate, entregando o ‘set’ ao adversário por 25-17.

O quarto parcial revelou-se o mais renhido de todos, sempre numa toada de parada e resposta, sem que nenhuma das equipas conseguisse, na fase inicial, uma vantagem significativa.

Os holandeses ainda fizeram valer a sua maior experiência para conquistar uma série de lances consecutivos que lhe chegaram a dar uma confortável vantagem de 22-17.

Mas com uma reta final de verdadeira inspiração, Portugal conseguiu igualar nos 22-22, graças a cinco pontos consecutivos, para depois levar a melhor no jogo de nervos dos pontos finais, vencendo o parcial por 29-27.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.