A seleção nacional feminina de voleibol venceu hoje a Dinamarca por 3-0 (26-24, 25-21 e 25-16) e continua com legítimas esperanças de qualificação para o Europeu da modalidade de 2019.

Foi uma vitória justa da equipa portuguesa, que agora soma seis pontos no grupo D, depois do outro triunfo sobre a Geórgia e derrota com a França, e, se voltar a vencer esta mesma Dinamarca no sábado, coloca-se numa excelente posição para se qualificar para a fase final, que vai decorrer em 2019 na Turquia, Polónia, Hungria e Eslováquia.

Apesar do resultado final patentear a supremacia da equipa lusa, o triunfo começou a ser 'selado' com muita dificuldade.

De facto, no primeiro 'set', Portugal apresentou-se demasiado contraído e esteve a perder desde o início. Só uma ultrapassagem ao 'sprint' permitiu a vitória das comandadas de Manuel Almeida por 26-24.

A vantagem adquirida afastou algum do nervosismo que toldou Portugal no início e, na abertura do segundo 'set', a equipa nacional conseguiu 'cavar' logo um fosso de três pontos, que foi gerindo até aos 11-7, mas algum excesso de confiança 'deu' às dinamarquesas cinco pontos de seguida (11-12).

Contudo, e apesar do equilíbrio, Portugal voltou ao 'trilho' certo e impôs-se por 25-21, com a capitã Juliana Rosas a ter papel preponderante.

No terceiro 'set', Portugal manteve o mesmo nível, mas a Dinamarca 'baixou os braços' e foi a mais desnivelada - e rápida - das partidas, com as portuguesas a terem sempre o jogo controlado e a vencerem por 25-16.

O próximo jogo é já no sábado, em casa do adversário de hoje, e Manuel Almeida quer utilizar a "injeção de energia" da vitória de hoje "para entrar na Dinamarca com tudo" e trazer novo triunfo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.