O piloto português António Félix da Costa (Oreca) foi hoje terceiro classificado na classe LMP2 das 06 Horas de Spa, segunda de seis provas do Mundial de Resistência em automobilismo.

O piloto luso foi quinto da geral, terceiro da segunda categoria mais importante do campeonato.

A prova foi ganha pelo Toyota do britânico Mike Conway, do japonês Kamui Kobaiashi e do argentino José Maria Lopez, que bateram o Alpine do brasileiro André Negrão e dos franceses Nicolas Lapierre e Mathieu Vaxiviere por 27,473 segundos.

A equipa do indonésio Sean Gelael, do holandês Robin Frijns e do alemão René Rast foi terceira classificada, a 1.06,185 minutos, vencendo entre os carros de LMP2, com Félix da Costa a terminar 42 segundos mais tarde.

“Estou contente com este pódio. Foi uma corrida de loucos, com muitos ‘safety cars’ e bandeiras vermelhas, onde mostrámos ritmo e performance para vencer, mas acabámos por terminar em terceiro”, disse o piloto de Cascais, que fez equipa com o britânico Will Stevens e com o mexicano Roberto González.

Félix da Costa mostrou-se contente “apesar de tudo”, garantindo que sai de Spa “cada vez mais confiante e motivado para a próxima corrida”, as 24 Horas de Le Mans.

“Este campeonato é feito de regularidade e hoje mostrámos que somos uma das equipas fortes para lutar pelo título Mundial", concluiu.

 O angolano Rui Andrade (Oreca), que corre com bandeira portuguesa neste campeonato, foi segundo entre os LMP2, terminando à frente de Félix da Costa.

Já Filipe Albuquerque (Oreca), foi quinto classificado nesta categoria, sétimo da geral, a 1.57,901 minutos dos vencedores, depois de um pião a cerca de meia hora do final ter arruinado a possibilidade de uma melhor classificação.

“Estou chateado com tudo o que aconteceu. Sobrevivemos a todos os momentos difíceis: bandeiras vermelhas, chuva, incidentes e, no final, quando estávamos em segundo, apanhámos um adversário que estava sem andamento e o Phil acabou por cometer um erro, fez um pião. Caímos posições e, como faltava pouco tempo para o final da prova, já não fomos capazes de recuperar o tempo perdido", explicou o piloto de Coimbra, que fez equipa com o britânico Phil Hanson e com o norte-americano Will Owen.

A próxima prova são as 24 Horas de Le Mans, a 11 e 12 de junho.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.