Os pilotos portugueses João Ferreira e Ricardo Porém, ambos naturais de Leiria, regressaram hoje a Lisboa, após participarem no rali todo-o-terreno Dakar2023, conquistando uma etapa cada na categoria SSV, já a pensarem em 2024.

No aeroporto de Lisboa, onde chegaram hoje, com um dia de atraso em relação ao previsto, Ferreira e Porém foram recebidos por familiares e amigos, ostentando as medalhas conquistadas nas tiradas do mais importante rali todo-o-terreno do mundo, ao volante de UTV, os sucessores dos ‘buggy’.

João Ferreira, bicampeão nacional de todo-o-terreno em automóveis, venceu a oitava etapa na 45.ª edição do Dakar, navegado por Filipe Palmeiro, enquanto Ricardo Porém conquistou a 11.ª tirada, com o argentino Augusto Sanz ao seu lado, ambos ao volante de um Yamaha.

“Chegar a casa, depois de três semanas na maior aventura desportiva da minha carreira, é uma sensação fantástica. Agora, mais a frio, é incrível o que conseguimos fazer nesta primeira vez num Dakar. O Filipe Palmeiro deu-me uma ajuda gigantesca, a experiência que soma é sem sombra de dúvida uma mais-valia para quem, como eu, chega a esta aventura pela primeira vez”, afirmou João Ferreira, citado pela sua assessoria de imprensa.

Ferreira partilhou ainda que acabou por ‘herdar’ o título da vitória de Porém, uma vez que o conterrâneo não está inscrito no W2RC.

“Na etapa que o Ricardo Porém ganhou, como não está inscrito no W2RC, acabei por ser eu, que fiquei em segundo lugar atrás dele, a ter direito à medalha de vencedor da etapa. Mal saí do palanque ofereci-lhe este prémio simbólico. Já tinha uma e sei que, com trabalho e dedicação, poderei vir a ganhar outras. Nesse dia ele merecia aquele reconhecimento por tudo em que me ajudou até aqui”, recordou.

Também Porém assumiu o entusiasmo com o regresso a Portugal.

“Regressar a casa do meu quarto Dakar e ter esta moldura humana à nossa espera é indescritível. Foram estes que aqui estão, e mais tantos outros através das redes sociais, que nos motivaram a cada dia. Estamos felizes por regressar e, a partir de amanhã, vamos começar a preparar o Dakar2024 e nas formas de viabilizar mais uma participação”, concluiu.

Ricardo Porém foi o português mais bem classificado nesta categoria, ao terminar no 12.º lugar, a 10:46.41 horas do vencedor, o norte-americano Austin Jones (BFG), enquanto João Ferreira foi 37.º, a 123:54.40', atrás de Hélder Rodrigues (Can-Am), que foi 27.º.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.