Lewis Hamilton está a negociar um novo contrato com a Mercedes que fará dele, de longe, o piloto mais bem pago da Fórmula 1.

A 'Sportune' escreve que o piloto inglês assinará por duas temporadas para ficar na equipa alemã até aos 40 anos, com um salário de 70 milhões de euros por ano.

No seu atual contrato onde recebe cerca de 45 milhões de euros por temporada, Lewis Hamilton tem uma cláusula que lhe permite um bónus de 25 milhões de euros caso conquiste o título mundial. Com o novo contrato, essa cláusula desapareceria, ficando os 70 ME do piloto sempre salvaguardados.

No atual contrato há ainda uma cláusula específica: a Misson 44 e o programa Ignite. Neste momento o investimento nestes dois projetos sociais é de oito milhões de euros por ano, valor que irá subir com o novo contrato, para 15 milhões, escreve o site francês.

Com o novo vinculo, Lewis Hamilton ficaria como embaixador da Mercedes por 10 anos, ou seja, para lá do final do vínculo como piloto. O salário será quase todo pago pela Ineos (90 por cento), do bilionário inglês Jim Ratcliffe, patrocinador da Mercedes.

Como embaixador do grupo Daimler (Mercedes-Benz), Hamilton irá receber 25 milhões de euros por época, ou seja, 250 milhões de euros até 2025.

Toto Wolf quer manter Hamilton na Mercedes após o final da carreira, como embaixador, para dar continuidade ao projeto social iniciado em 20220/21. A ambição do heptacampeão do Mundo é fazer do projeto Mission 44 a principal fundação de caridade no desporto,.

Hamilton chegou à Mercedes em 2013. Com a equipa alemã já conquistou seis títulos mundiais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.