O presidente do Clube Automóvel de Vila Real, Jorge Almeida, disse que competições de cariz internacional como o World RX of Portugal “engrandecem” o norte do país, opinião também partilhada pelo autarca de Montalegre.

“O único sítio em Portugal onde existem provas ‘championship’ é no norte. Além do Mundial de rali, temos o de ralicrosse e uma Taça do Mundo de WTCR [Taça do Mundo de Carros de Turismo] em Vila Real. Portanto, o único sítio onde existem eventos de cariz mundial no âmbito do automobilismo é a norte do país”, destacou Jorge Almeida, presidente do Clube Automóvel de Vila Real (CAVR) em declarações à Lusa.

Para o responsável, é “um prazer enorme” poder fazer parte de competições como a etapa do Mundial de ralicrosse em Portugal, que “engradece” o norte do país, fazendo, por isso, um balanço “extremamente positivo” do fim de semana.

“Conseguimos levar a bom porto este evento de cariz mundial e tivemos à altura daquilo a que temos habituado as pessoas. É nosso apanágio tentarmos fazer sempre o melhor dos melhores”, frisou.

Ainda que “algumas coisas” não tenham corrido “como planeado”, o responsável considera que a organização conseguiu, “de forma correta”, ultrapassar os imprevistos que foram surgindo, oferecendo ao público “um espetáculo fabuloso”, apesar das reticências iniciais do mesmo em relação aos motores elétricos.

“Estávamos habituados a um som que saía [dos carros], que já não existe, mas temos o disparo do motor que, mal se carrega no pedal, põe seiscentos e muitos cavalos em ação, e que origina um espetáculo tão belo quanto aquele a que assistimos este fim de semana”, frisou.

Relativamente à parceria de longa data com o município de Montalegre, Jorge Almeida garante que é para continuar pela “disponibilidade em ajudar em tudo” de ambas as partes.

“Fruto desse bom relacionamento que existe, temos conseguido, ao longo destes anos, trazer o europeu e trouxemos para cá a primeira prova do mundial. Agora, conseguimos trazer carros elétricos do campeonato do mundo, o que é um enorme orgulho”, vincou.

O presidente da Câmara Municipal de Montalegre, Orlando Alves, partilha da mesma opinião, fazendo uma “avaliação francamente positiva” de mais um fim de semana de competições internacionais no ‘asfalto’ localizado no sopé da serra do Larouco.

“A ninguém pode parecer estranho que o município de Montalegre continue a suportar, financeiramente, uma prova como esta. É uma forma de promover o território, de promover Montalegre, o Barroso e a região toda do Alto Tâmega, promover e qualificar”, referiu.

O autarca reiterou que o acolhimento deste tipo de competições “vai no alinhamento” daquilo que acontece “em grandes cidades” europeias.

“A circunstância de integrarmos um circuito desportivo como este, obviamente que só [nos] pode elevar. A final de hoje foi transmitida para 60 países. Portanto, temos uma prova que nos promove internacionalmente, é muito bom”, frisou.

Contudo, considera que “faria todo o sentido que houvesse um promotor privado que desenvolvesse todo este trabalho em colaboração com as autarquias”, ainda que garanta que o concelho continuará a receber provas de automobilismo, demonstrando total disponibilidade para receber “avaliações do promotor internacional para futuros contratos”, concluiu.

O piloto finlandês Niclas Grönholm foi o grande vencedor do World RX of Portugal. No campeonato da Europa FIA, Montalegre testemunhou uma dupla consagração de campeões: Anton Marklund (Hyundai i20) no Europeu na categoria RX1 (‘supercars’) e Kobe Pauwels (Audi A1) em RX3.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.