No ano em que comemora 50 anos de existência, o Clube Recreativo Leões de Porto Salvo, em parceria com a moche, abriu as portas a uma nova Gaming Room no último sábado dia 19 de dezembro, localizada no Complexo Desportivo e Social. A Gaming Room está ligada à vertente de Esports do Clube, uma secção criada há pouco mais de um ano e que já conta com equipas de competição em jogos como o FIFA, eFootball PES, NBA2K, F1 e Gran Turismo.

Em entrevista ao SAPO Desporto, Jorge Martins Delgado, Presidente do Clube dos Leões de Porto Salvo, afirmou que “os Videojogos e principalmente na sua vertente Esports, é um fenómeno transversal às camadas jovens. Assistimos à mudança de paradigmas da forma de comunicação entre os jovens. Mas independentemente da forma, a necessidade de comunicação de socializar, de partilhar, continua a existir”. Para o dirigente, os eSports elevam o carácter lúdico dos videojogos, salientando rotinas, disciplina, formação, processos educacionais para as crianças e jovens, como tal como outras modalidades desportivas ou ocupacionais.

Jorge Martins Delgado destaca a secção de eSports como uma evolução natural de crescimento e adaptação aos novos tempos, “não só como clube, mas acima de tudo crescer com os sócios, adeptos, atletas que fazem parte do nosso ecossistema”. Reforça que os eSports são para continuar e “como em qualquer outra das modalidades que representamos, crescer de forma sustentada, mas com a ambição desportiva sempre presente.”

O projeto Gaming Room assenta numa forte componente social, tendo sido criado a pensar nos jogadores, sócios, outros atletas de modalidades distintas, assim como a comunidade, no acesso à tecnologia dos videojogos e eSports. O Oeiras Valley e a Altice Portugal, através da marca Moche, associaram-se à iniciativa, que conta com outros parceiros. O objetivo é oferecer um espaço multifacetado e utilizado para eventos de Gaming, com recursos tecnológicos para eSports, onde jogadores profissionais, amadores e entusiastas possam partilhar emoções fortes e onde Casters e Youtubers têm à disposição uma zona de streaming, preparada para emissões com fundo versátil em Chroma Key.

Questionado sobre o que é necessário fazer para que os desportos eletrónicos tenham uma maior atenção, semelhante aos físicos, sobretudo nas camadas mais jovens e amadoras, Jorge Martins Delgado diz que “O Leões Porto Salvo é a única entidade de formação em Futsal, certificada pela Federação Portuguesa de Futebol com 5 estrelas, a nota máxima para o futsal masculino e feminino. Por isso acreditamos que os exigentes processos que aplicamos na formação dos atletas, e não só no Futsal, mas também, na Patinagem Artística, no Ténis de Mesa, Karaté, Taekwondo, e outras, são o pilar base na credibilização de uma determinada modalidade”. Para o dirigente, se os eSports forem tratados como qualquer outra modalidade tradicional, “certamente que a visão generalizada de que tudo isto é uma brincadeira para passar o tempo, vai mudar”. E destaca que são os próprios pais e mães que trazem as crianças para praticarem desporto.

O clube tem um orçamento anual de 10.000 euros para a modalidade, mas este ano, devido ao investimento único na Gaming Room, o valor foi ultrapassado, mas que apenas foi possível “pelo apoio de parceiros como a Oeiras Valley, a Altice Portugal, através da marca Moche e a Cisco.”

Em que consiste a Gaming Room?

Considerado um projeto inédito associado a um clube desportivo, a Gaming Room coloca-se à disposição das suas equipas de eSports, mas também aos seus sócios, atletas em geral, empresas, comunidades, ou simplesmente, quem não tem oportunidade de aceder à mais recente tecnologia de videojogos e eSports. O clube já “tem projetos no âmbito desportivo fora do seu espaço, como as Academias de Futsal em bairros sociais de Oeiras, e é com este pensamento que também surgiu esta Gaming Room com os seus parceiros.

gaming room

O espaço conta com PCs, consolas, zona de estreaming, razing e um lounge. “Queremos um espaço acessível a todos, desde os nossos atletas, aos jovens, e menos jovens, que queiram viver uma experiência nova, às organizações para a realização de torneios inter e intraempresas e outras ações motivacionais. Enfim queremos posicionar-nos a proporcionar um mundo novo”, explica o dirigente do clube.

Num ano marcado pelo confinamento e limitações das competições físicas, os eSports parecem mesmo ter sido um elo de ligação entre os jovens. “Estamos a assistir a uma mudança radical na forma em que os mais novos consumem os media, e da forma como socializam”. O Discord passou a ser uma boa alternativa neste contexto em que a proximidade física está limitada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.