Ao longo dos anos, Counter-Strike recebeu algumas versões marcantes para os eSports, entre elas a versão original, a 1.6 que catapultou o FPS multijogador da Valve para o nível de competitividade que conhecemos, seguindo-se o Source com novo motor e claro, a mais recente CS: GO.

É sabido que Ricardo “Fox” Pacheco é a maior estrela de sempre do panorama nacional de Counter-Strike, e que a sua carreira explodiu com o CS 1.6, tendo mesmo largado uma promissora carreira no motociclismo para se dedicar aos eSports. Em anterior entrevista ao SAPO Desporto, Fox referiu que deixou de fazer muitas coisas para se dedicar ao Counter-Strike, onde não faltaram sacrifícios.

Atualmente ao serviço da bracarense OFFSET, o jogador veterano tem sido reconhecido internacionalmente, tendo passado por equipas como a K1CK e internacionalmente a SK-Gaming e a Vodafone Giants. O certo é que na sua época de CS 1.6, Fox esteve entre os melhores jogadores. O website Legacystats coloca o jogador português em 12º lugar em 1.6, com 111 mapas jogados, um rácio K/D de 1.29.

A lista é liderada pelo brasileiro cogu, com 98 mapas a obter uma média K/D de 1.42. Os brasileiros estão em grande no top 10, com mais dois jogadores, FalleN no terceiro lugar e fnx no sétimo.

Em outras estatísticas, Fox aparece em terceiro lugar no que diz respeito a mortes por ronda, com um rating de 0,83. Lista liderada por Nikola “Niko” Kovac, com 0,86. Já nas rondas com mais de 1 morte aparece em segundo, com 53,4%, e nas rondas com mais de 2 mortes surge em quarto com 21,9%. Isto quer dizer que em cada ronda, em cerca de metade dos jogos realizados por Fox, alguém levou bala do português.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto