Segundo o presidente, “o Maquis continua a viver o problema da falta de verbas, como é do conhecimento público”. Por esta razão está sem capacidade para suportar os encargos que envolve a disputa de um jogo.

Em substituição, disse que foi notificado o Sagrada Esperança da Lunda Norte, à semelhança do ocorrido com a representação do país na Taça da Confederação Africana, para disputar a Supertaça diante do campeão nacional, Recreativo do Libolo.

Apesar das dificuldades financeiras, o dirigente desportivo confirmou a abertura das oficinas em Março próximo, para disputar o campeonato nacional da segunda divisão (segundona) que deve começar em Junho.

Assegurou que o plantel vai contar com alguns jogadores titulares na época finda, como os médios Bruno, Kiloy e Djó, os defesas Ikuma, Miro, Sapalo e Lelo.

O FC Bravos do Maquis, despromovido do Girabola2015, tem falta de verbas para suportar os ordenados dos atletas, trabalhadores administrativos, unidades hoteleiras e transportes, devido ao corte do patrocínio a cem porcento pelo então patrocinador oficial, Caixa de Segurança Social das FAA.

Desistiu da primeira participação na Taça da Confederação Africana (CAF), após vencer a Taça de Angola. O Sagrada Esperança, na condição de finalista vencido, representa o país.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.