O técnico-adjunto do FC Bravos do Maquis disse sexta-feira, no Luena, que a equipa quer vencer o 1º de Maio, sábado, em Benguela, no desafio da primeira "mão" dos quartos-de-final da Taça Angola, mas com atenções viradas para o Girabola2017.

“Vamos poupar alguns jogadores, temos sempre que prestar atenção ao nosso principal objectivo, que é o campeonato”, disse à imprensa, refutando a ideia de estar menosprezar o adversário.

“No jogo contra o Petro devemos estar no máximo da força. Não queremos desrespeitar o adversário como é óbvio, mas pensar que temos vindo a fazer três jogos por semana, isto não é fácil para malta ainda sem hábitos”, justificou.

Promete, entretanto, máxima concentração e garra contra o 1º de Maio e com uma mentalidade ganhadora, para ir o "mais longe possível".

Para chegar aos quartos-de-final, o FC Bravos do Maquis eliminou o ASA (0-0 e 1-0), enquanto o 1º de Maio de Benguela deixou pelo caminho o Sagrada Esperança da Lunda Norte (1-1 e 3-2).

O Recreativo do Libolo, já eliminado, é o detentor da Taça de Angola.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.