Os 12 clubes fundadores da Superliga Europeia vão reunir-se esta noite, de emergência, para avaliar a viabilidade da competição, perante os desenvolvimentos dos últimos dias. A notícia está a ser avançada pela 'Cadena Ser'.

O futuro da recém-criada competição pode estar, assim, em causa menos de 48 horas depois de esta ter sido anunciada, com muitas críticas vindas de vários quadrantes, especialmente por parte de adeptos, e com as notícias que dão conta da vontade de Chelsea e Manchester City em abandonarem o projeto.

Chelsea estará a preparar-se para deixar a Superliga Europeia. City e Barcelona também podem 'roer a corda'
Chelsea estará a preparar-se para deixar a Superliga Europeia. City e Barcelona também podem 'roer a corda'
Ver artigo

A 'Cadena Ser' acrecenta mesmo que, face à pressão do primeiro ministro britânico, Boris Johnson, os restantes quatro clubes ingleses - Manchester United, Tottenham, Arsenal e Liverpool - estarão também a pensar sair.

Em Inglaterra, o 'The Telegraph' também dá conta da reunião entre os 12 clubes fundadores da Superliga Europeia, adiantando mesmo que estes estarão já a preparar uma "estratégia de saída" para o projeto. "Eles ouviram os adeptos", garante aquele jornal.

Vice-presidente do Manchester United demite-se

Entretanto, toda a polémica em redor da Superliga Europeia começa a fazer 'rolar cabeças'. No Manchester United, Ed Woodward demitiu-se do cargo de vice-presidente executivo do clube, avança a imprensa britânica. Na base da decisão estará a contestação gerada pelo anúncio da integração dos 'red devils' na Superliga Europeia.

Uma saída que poderá significar, também, um passo atrás nas intenções do clube de Manchester em integrar a competição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.