A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reciclou milhares de cachecóis de apoio à seleção para a produção de máscaras sociais reutilizáveis, com o valor angariado a reverter para a Rede de Emergência do Banco Alimentar contra a Fome.

“Com estas máscaras solidárias, em tamanhos adulto e infantil, a FPF não está apenas a mostrar um design único, mas também a contribuir para um mundo mais sustentável”, indica uma nota publicada hoje no sítio oficial do organismo federativo na Internet.

As máscaras, que estão à venda na FPF Portugal Store, são produzidas com material reciclado dos cachecóis de apoio à seleção nacional, com o objetivo também de ajudar no combate à pandemia de covid-19, para o qual a federação já angariou mais de 2,5 milhões de euros em ações de solidariedade.

“Todo o valor gerado reverterá na sua totalidade para a Rede de Emergência do Banco Alimentar contra a Fome. Queremos muito que as pessoas deem a sua cara por esta causa e usem a máscara com orgulho nacional, sabendo que todo o lucro gerado irá alimentar famílias carenciadas", afirmou o diretor de marketing da FPF, Nuno Moura.

A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome, Isabel Jonet, elogiou a iniciativa da FPF, que alia as componentes ambiental e social: “Por um lado, há a reciclagem dos cachecóis. Por outro, a responsabilidade social, ao fazer reverter para a Rede de Emergência Alimentar os valores da venda das máscaras”, observou.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 408 mil mortos e infetou mais de 7,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.492 pessoas das 35.306 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.