Estão entregues os prémios 'FIFA The Best' de 2020: Robert Lewandowski foi eleito o melhor jogador do ano no futebol masculino, batendo a concorrência de Ronaldo e Messi. Numa cerimónia maioritariamente digital, Son recebeu o prémio Puskas e Klopp o de melhor treinador, numa gala que premiou também as melhores do futebol feminino.

Recorde como foi a cerimónia dos prémios 'The Best' da FIFA

Os primeiros a receberem galardões foram os guarda-redes: Sarah Bouhaddi, guardiã da baliza do Lyon e da Seleção Francesa foi eleita a melhor guarda-redes do futebol feminino em 2020. No setor masculino, e para surpresa de (muito) poucos, Manuel Neuer, uma das peças da conquista do triplete do Bayern de Munique, foi de novo o melhor guarda-redes do mundo em 2020.

“É um dos melhores anos da minha carreira. Foi incrível ganharmos a Liga dos Campeões e estou muito feliz com este prémio. A nossa equipa tem uma grande mentalidade”, referiu Neuer, que tinha sido segundo colocado em 2017, atrás do italiano Gianluigi Buffon.

De seguida foi altura de conhecer o vencedor do Prémio Puskas, atribuído ao melhor golo da última época: Son Heung-Min, do Tottenham, venceu o galardão pelo golo marcado ao Burnley em dezembro de 2019, em partida a contar para a Premier League.

“Recebi a bola na nossa área e tentei passá-la, mas não encontrei soluções de passe. Então, comecei a correr, a driblar adversários e, alguns segundos depois, estava à frente da baliza e marquei. Foi um bonito golo. Na altura, nem me apercebi que tinha sido tão bom. Mais tarde, quando vi o golo na televisão, percebi que tinha sido algo especial”, recordou o avançado dos ‘spurs’.

Do interior do campo para os bancos, Sarina Wiegman, atual treinadora da Seleção Feminina Inglesa, foi a vencedora do prémio de melhor treinadora do futebol feminino no último ano, graças ao seu trabalho na Seleção Holandesa que levou a equipa a uma fase de qualificação para o Europeu feminino de 2021 com oito vitórias em oito jogos.

No futebol masculino, Jurgen Klopp foi o vencedor do prémio de Melhor Treinador graças à sua liderança na campanha que levou o Liverpool ao primeiro título de campeão inglês em 30 anos. O técnico alemão tornou-se no primeiro a vencer o prémio por duas vezes.

O italiano Mattia Agnese venceu o premio Fair-Play, graças ao seu ato heroico ao providenciar os primeiros socorros a um adversário que perdeu os sentidos após uma colisão sofrida durante um jogo. O jovem jogador aprendeu manobras salva-vidas a ver vídeos no YouTube, tempo valioso que permitiu salvar uma vida.

O prémio de melhor fã foi para um brasileiro que é a prova que nem a distância ou a falta de transporte são obstáculos suficientes para impedir um adepto de ver o seu clube do coração. Marivaldo Francisco da Silva, adepto do Sport Recife, foi galardoado graças ao esforço que faz para assistir aos jogos do clube em casa: este brasileiro faz 60 km a pé, uma percurso que demora 11 horas, para ver o seu clube jogar.

Antes dos prémios para os melhores do mundo, houve tempo para conhecer os onzes ideais de 2020 quer no futebol feminino, quer no futebol masculino.

Cristiano Ronaldo voltou a marcar presença no onze do ano no futebol masculino. O português partilha com Messi o recorde de presenças no 'onze' com 14 presenças para cada um.

Depois de uma homenagem a Diego Armando Maradona, que nos deixou no passado mês de novembro e a Paolo Rossi, que nos deixou na semana passada, foi tempo de dar a conhecer os melhores do ano no futebol feminino e masculino.

Lucy Bronze, atual jogadora do Manchester City, foi eleita a melhor jogadora do ano pelas suas exibições ao serviço do Lyon na última época, clube com o qual conquistou a Champions feminina, a Liga francesa e a Taça de França, tendo ficado à frente da dinamarquesa Pernille Harder e da francesa Wendie Renard.

“Já foi uma surpresa estar entre as finalistas, ao lado de duas futebolistas tão incríveis, quanto mais ganhar. Nem tenho palavras para exprimir o que sinto. Se 2020 nos ensinou alguma coisa foi a apreciar todo e cada momento, e pensar no presente. Vou lembrar-me deste momento para o resto da minha vida”, reagiu a defesa, que esta época se transferiu do Lyon para o Manchester City.

O polaco Robert Lewandowski foi o Melhor Jogador de 2020 para a FIFA. O polaco bateu o português Cristiano Ronaldo da Juventus e o argentino Lionel Messi, do Barcelona, para arrecadar o prémio pela primeira vez.

FIFA The Best: Lewandowski foi o melhor jogador de 2020
FIFA The Best: Lewandowski foi o melhor jogador de 2020
Ver artigo

Foi apenas a segunda vez desde que este prémio começou a ser atribuído em 2016 que nem Ronaldo, nem Messi levantam o troféu. A última vez tinha sido em 2018, quando Modric conquistou o galardão

Vencedores:

Melhor jogadora do ano: Lucy Bronze (Lyon - atualmente no Man.City)
Melhor jogador do ano: Robert Lewandowski (Bayern Munique)
Melhor Guarda-redes do futebol feminino
: Sarah Bouhaddi (Lyon/França)
Melhor Guarda-redes do futebol masculino: Manuel Neuer (Bayern/Alemanha)
Prémio Puskas: Son Heung-Min (Tottenham, vs Burnley)
Melhor treinador do futebol feminino:  Sarina Wiegman (Holanda - atualmente a treinar a Inglaterra)
Melhor treinador do futebol masculino:  Jurgen Klopp (Liverpool)
Prémio Fair-Play: Mattia Agnese 
Prémio Fã: 
Marivaldo Francisco da Silva
Melhor Onze do futebol feminino: Christiane Endler, Lucy Bronze, Wendie Renard, Millie Bright, Delphine Cascarino, Barbara Bonansea, Veronica Boquete, Megan Rapinoe, Pernille Harder, Vivianne Miedema, Tobin Heath
Melhor Onze do futebol masculino: Alisson Becker, Alexander-Arnold, Van Dijk, Sérgio Ramos, Alphonso Davies, Kimmich, De Bruyne, Thiago Alcantara, Messi, Lewandowski, Ronaldo

*Artigo atualizado com declarações às 23h46

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.