O treinador do Benfica admitiu hoje, em Eindhoven, que a passagem às meias-finais da Liga Europa de futebol «esteve em perigo», mas disse ter acreditado sempre que os "encarnados" também marcariam frente ao PSV, como aconteceu (2-2).

«Tenho um bom título para vocês: o Benfica tremeu, mas não caiu», afirmou Jorge Jesus com um sorriso, na conferência de imprensa depois da partida frente ao PSV, que garantiu a passagem dos “encarnados” às meias-finais, após um “susto”, motivado por dois golos dos holandeses nos primeiros 25 minutos.

Jesus reconheceu que, com os dois golos da equipa de Eindhoven, a eliminatória «estava em aberto», já que bastava mais um para o PSV «anular» e superar mesmo a desvantagem trazida de Lisboa (4-1), devido ao golo fora.

«Senti que a eliminatória estava em perigo, mas também senti que a equipa tinha capacidade para fazer um golo a qualquer momento», afirmou, sustentando que «os jogadores do Benfica têm identidade e muita confiança (…) e acreditam sempre que pelo menos um golo a equipa do Benfica faz».

O treinador admitiu que o golo de Luisão, já nos descontos da primeira parte, veio no melhor momento, e sentiu nesse momento que «dificilmente» o Benfica ia deixar escapar a qualificação, que confirmou com o empate (2-2) através de Cardozo.

Relativamente ao próximo adversário, o Sporting de Braga, Jorge Jesus escusou-se a antever já o confronto 100 por cento português na meia-final, por antes se realizarem outras partidas importantes, como uma meia-final da Taça de Portugal frente ao FC Porto, e limitou-se a dar «os parabéns» à equipa bracarense por ter afastado os ucranianos do Dínamo Kiev.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.