O tenista Juan Martín del Potro e o antigo basquetebolista Manu Ginóbili, os dois desportistas argentinos mais emblemáticos nos últimos anos a par de Lionel Messi, recordaram hoje o ex-futebolista Diego Maradona, que morreu aos 60 anos.

“Sinto que regressas ao lugar que te pertence, o céu. Para mim, nunca vais morrer”, garantiu o antigo número três mundial, adepto fervoroso de ‘El Pibe’, com quem trocou inclusive algumas bolas nos ‘courts’ de ténis e a quem ofereceu uma raquete.

O vencedor do Open dos Estados Unidos de 2009 e medalha de prata nos Jogos Olímpicos Rio2016 foi ‘acompanhado’ por Manu Ginóbili, quatro vezes campeão na Liga norte-americana de basquetebol (NBA) e ouro olímpico, com a seleção argentina, em Atenas2004.

“[Estou] muito triste! Obrigada Diego por momentos tão bonitos. Um abraço enorme para toda a sua família e para um povo que o amou profundamente”, escreveu no Twitter.

Maradona morreu hoje na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia y Esgrima, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 2001, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA arrebatada ao serviço dos italianos do Nápoles.

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.