A PSP confirmou hoje ter sido chamada na madrugada de segunda-feira para uma “desordem” envolvendo armas brancas numa residência em Ovar, referindo-se ao caso de futebolistas da Ovarense que terão sido alvo de uma tentativa de “intimidação organizada”.

Em comunicado, a PSP refere que, após comunicação telefónica a dar conta de uma desordem junto a uma residência, envolvendo armas brancas, deslocou-se de imediato a uma rua de Ovar, no distrito de Aveiro, a fim de averiguar a veracidade dos factos e pôr termo à situação.

A Polícia relata que quatro homens, todos de nacionalidade estrangeira, que se encontravam no interior da residência, terão sido confrontados por um grupo de oito homens, os quais lhes tinham arrombado a porta principal, proferindo ameaças contra os mesmos e exibindo armas brancas.

Segundo a PSP, três dos lesados conseguiram fugir pela porta das traseiras e o quarto elemento refugiou-se num dos quartos.

“Os suspeitos, que, entretanto, se colocaram em fuga, danificaram a porta e um vidro de uma janela da referida residência. Não se verificaram ferimentos em qualquer um dos lesados”, refere a mesma nota, adiantando que foi apresentada denúncia por parte dos lesados.

Ainda de acordo com a PSP, na terça-feira, dois homens, de 22 e 25 anos, apresentaram denúncia contra desconhecidos pelo facto de fotografias suas terem sido colocadas numa página de uma rede social como sendo identificativas dos agressores envolvidos na referida desordem.

A PSP refere ainda que a investigação continua a decorrer na Esquadra Policial de Ovar.

A Associação Desportiva Ovarense informou na terça-feira que dois futebolistas do clube que está a disputar os campeonatos distritais de Aveiro tinham sido alvo de uma tentativa de “intimidação organizada” protagonizada por um grupo de indivíduos que invadiu a sua residência em Ovar.

Num comunicado publicado na sua página na rede social Facebook, a ADO refere que na madrugada de segunda-feira uma residência de dois atletas foi invadida por um grupo de indivíduos que “atentaram contra a integridade física de todos os aqui ali habitam”.

“Não se tratando de um assalto, esta intimidação organizada teria como alvo um dos residentes deste espaço”, observa o clube, atual segundo classificado da Associação de Futebol de Aveiro, manifestando o total apoio aos atletas e seus representantes.

A ADO reagiu ainda ao facto de alegadamente alguns dos envolvidos serem adeptos do clube, reforçando que todas as pessoas que praticarem atos racistas, xenófobos ou discriminatórios “jamais terão as portas do clube abertas”.

“Mais do que simplesmente nos demarcarmos de indivíduos que não poderão nunca, sob este cenário, reclamar para si a condição de nossos adeptos, enquanto instituição queremos participar e ser uma voz ativa no combate a todo o tipo de episódios desta natureza”, refere a mesma nota.

A ADO afirma ainda que permanecerá ao lado dos seus atletas, familiares e amigos, esperando que seja feita justiça de forma tão célere quanto possível.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.