O ex-internacional camaronês Samuel Eto'o confessou que quer ser presidente dos Camarões e que se vê como sucessor do presidente Paul Biya nas eleições presidenciais que vão acontecer em outubro de 2018.

“Não vejo motivos para que eu não possa ocupar o cargo de presidente da República (dos Camarões) ”, disse em entrevista à revista “Jeune Afrique”.

“Sonho com a presidência como Júlio César sonhava com Roma”, acrescentou Eto'o.

O jogador, que passou por equipas como Barcelona, Inter de Milão e Chelsea, e que atualmente joga no Konyaspor da Turquia, imagina um governo compacto, que possa superar as dificuldades do país.

“Teríamos uma equipa unida, compacta, que resistiria às dificuldades do país, com um primeiro ministro dirigindo 11 ministros e sete secretários de estado, num esquema tático de grande flexibilidade, respeitando o espírito coletivo. Dar confiança é 50% do trabalho de um presidente da república. Tenho uma grande capacidade de adaptação”, disse o antigo internacional camaronês.

Na campanha eleitoral, Eto'o garantiu que “vai ser ele mesmo e não se vai deixar impressionar pelas provocações dos seus adversários”.

Questionado sobre se o ex-jogador e atual presidente da Libéria, George Weah, é um modelo para ele, o camaronês respondeu: “na verdade, Samuel Eto'o é um (modelo) para George Weah”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.