A UEFA disse hoje estar a estudar uma proposta de alteração às regras do futebol que possa proteger melhor os jogadores de sofrerem concussões, dando mais tempo aos médicos para analisarem a lesão em campo.

Segundo a UEFA, o objetivo é dar mais tempo aos médicos para avaliarem potenciais lesões na cabeça antes de os jogadores regressarem ao campo, sendo que o presidente do organismo, Aleksander Ceferin, mencionou uma possível alteração às leis sobre substitutos.

“A saúde dos jogadores é da maior importância, e acredito que os atuais regulamentos sobre a matéria precisam de ser atualizados, para proteger atletas e mesmo os médicos, permitindo um diagnóstico apropriado sem prejudicar as equipas”, atirou.

Depois de o belga Jan Vertonghen ter voltado ao campo na segunda mão do jogo do Tottenham com o Ajax, que qualificou os ingleses para a final, após um choque de cabeça, o defesa esteve apenas 40 segundos em campo antes de ter de sair, ainda que o médico o tenha autorizado a regressar.

A esta soma-se a concussão sofrida pelo guarda-redes alemão do Liverpool Loris Karius, na final da ‘Champions’ de 2018, tendo acabado por sofrer dois golos com erros claros numa derrota por 3-1, ou ainda a do guardião português Anthony Lopes, nos oitavos de final pelo Lyon esta temporada, tendo também de ser substituído.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.