Sem patrocinador principal desde o início da época, a Portuguesa, clube brasileiro da terceira divisão do Brasil, decidiu regressar às suas origens e “pedir ajuda” aos emigrantes portugueses.

Como o português no Brasil é conhecido por ser dono de padarias, o departamento de marketing do clube decidiu explorar esse lado e chegou a acordo com treze padarias para “adotarem” jogadores, isto é patrocinar individualmente as camisolas dos jogadores. Sob o slogan “Pão é na padaria”, surge nas camisolas o nome da panificadora que patrocina o jogador.

“Não conseguimos nenhuma empresa grande como esperávamos. Estamos na série C, então decidimos fracionar o valor que pretendíamos. É como se cada panificador adotasse um atleta. Não ficou pesado para nenhum dono”, explicou o coordenador do marketing do clube, Carlos Ferreira, ao Globo Esporte.

Para que nenhum padaria seja beneficiada em detrimento de outra, existe uma estratégia pensada.

“Como o guarda-redes é raramente substituído, o Tom jogou com duas padarias diferentes. O outro estabelecimento que ficou fora certamente estará entre os titulares da próxima jornada. Espero chegar a 40 padarias”, explicou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.