Jorge Jesus continua a somar triunfos no Brasileirão, depois de mais um triunfo frente ao Atlético de Mineiro. O técnico acredita que vai deixar um legado no futebol brasileiro.

"É uma equipa que em três meses parece que trabalha comigo há três anos. Isso é fácil pela qualidade dos jogadores. Penso que vou deixar um legado, não só no Flamengo, mas no futebol brasileiro. Nossa forma de jogar é totalmente diferente de todas as equipas. Não digo que é melhor ou pior, mas é minha. Só deixa raízes quem ganha. Vamos deixar muitas das ideias que trouxemos. Sentimos orgulho no nosso trabalho e também por estarmos no Flamengo".

Estrangeiro com mais jornadas na liderança do Brasileirão

"Não é o mais importante neste momento. Temos um objetivo que é chegar à última ronda em primeiro. Com muitos ou poucos pontos, não interessa. O nosso objetivo era alcançar a primeira posição, manter e é isso que estamos a fazer."

Adoração dos adeptos

"Claro que sinto o carinho. Quem é que não gosta de ser acarinhado e reconhecido pelo seu trabalho? Todos nós, mas não me iludo. Tenho 30 anos como treinador e sei como este trabalho pode ser cruel, como se passa de bestial a besta. Estamos a falar de paixão, que é o que eu sinto no Brasil. No Flamengo, é fora do comum. Fico triste por ver todas as semanas adeptos invadirem os centros de treino das equipas. As únicas equipas em que isso não acontece são o Flamengo e o Santos, mas já aconteceu no aeroporto. Acho que esse não é o caminho. A paixão pelo clube não é só quando se ganha, mas é também sofrer com eles. Queria deixar aqui um pedido: não tratem assim os jogadores e as equipas. Não é assim que eles vão dar a volta. Essa é a única nota que me incomoda."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.