O Petro de Luanda está preparado para enfrentar um eventual ambiente hostil dada a forma bastante eufórica como os adeptos marroquinos vivem os jogos internacionais, afirmou nesta quinta-feira, em Luanda, o técnico "tricolor", Toni Cosano.

Por isto, o espanhol prevê um jogo de dificuldades acrescidas sábado, às 19 horas, diante do Wydad de Casablanca de Marrocos, para a 3ª Jornada da Liga Africana dos Clubes Campeões em futebol, grupo C.

Em conferência de imprensa de lançamento do jogo, o treinador disse, no entanto, estar o grupo moralizado pela sequência de vitórias no Girabola2019/20, onde é líder com 38 pontos ao fim da primeira volta.

Para contrapor a capacidade desportiva do vice - campeão em título e a pressão que espera dos adeptos, Cosano diz que conta ainda com jogadores experientes e habituados a terrenos adversos.

Referiu que fará ligeiras alterações na equipa comparativamente aos dois primeiros jogos, sem, contudo, especificar quais os sectores alvos de mudanças.

Na primeira jornada desta prova africana os vice -campeões nacionais foram derrotados na África do Sul pelo Mamelodi Sundows (0-3) e empataram com o USM da Argélia (1-1), no estádio 11 de Novembro, com Tony a marcar o tento dos angolanos.

Herenilson, titular na derrota diante do Mamelodi Sundows (0-3) e no empate a uma bola diante do USM da Argélia, será, à par do guarda - redes Elber, baixa para esta empreitada do Petro. O médio trinco sente dores num dos joelhos pelo que pode ser substituído por Além.

Viajaram para Casablanca: Gerson, Augusto, Danilson, Nary, Wilson, Eddie Afonso, Diogenes, Meg, Além, Dany, Isaac, Yano, Jacques Tuyissengue, Karanga, Picas, Tó Carneiro, Job, Tony, Mussah e Dolly Menga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.