jogo entre portugueses, que empataram na primeira jornada com o México (2-2), e russos, que venceram a Nova Zelândia (2-0), está agendado para as 16 horas (Portugal Continental), no Spartak Stadium, em Moscovo.

Como líder do Grupo A e anfitriã da Taça das Confederações, a seleção portuguesa tem de ter cuidados aos perigos provenientes da Rússia.

Antecedentes na Taça das Confederações
A Rússia nunca participou da Taça das Confederações, mas é uma seleção habitual em Mundiais e Europeus. Desde a queda da União Soviética, a seleção russa esteve presente em três edições de campeonatos do mundo (1994, 2002 e 2014), mas não conseguiu superar a fase de grupos em qualquer um deles. Nos Europeus tem obtido melhores resultados, chegando às meias-finais em 2008, com Guus Hiddink no comando. Sob a bandeira da extinta União Soviética, o conjunto russo terminou em quarto lugar no Mundial de 1966 e foi campeão europeu em 1960.

O caminho até à Taça das Conferações
Classificada automaticamente como anfitriã, a Rússia foi a primeira participante confirmada para a Taça das Confederações de 2017. A competição será o principal teste antes de acolher o Mundial de 2018, uma vez que desde o Euro 2016 não contou com nenhum compromisso oficial na sua agenda.

O treinador
Stanislav Cherchesov assumiu a seleção russa em agosto de 2016. O ex-guarda-redes internacional, nascido na Ossétia do Norte, em 1963, jogou profissionalmente na Rússia, Alemanha e Áustria. Precisamente neste último destino foi onde começou a sua carreira de treinador no banco do Kufstein. Em 2006, ele regressou a casa para se tornar o diretor desportivo do Spartak de Moscovo, que começou a treinar um ano depois. Também orientou o Zhemchuzhina Sochi, Terek Grozny, Amkar Perm e o Dinamo Moscovo. Cherchesov ganhou os primeiros títulos como treinador ao serviço do Legia Varsóvia (Campeonato e a Taça da Polónia de 2015).

As estrelas da seleção
Igor Akinfeev (guarda-redes), Denis Glushakov (médio) e Fyodor Smolov (avançado).

Os números da seleção
Três foram as vezes que um país anfitrião ganhou a Taça das Confederações da FIFA. Na primeira, em 1999, o México venceu o Brasil por 4-3. Na segunda, a França derrotou os Camarões no final de 2003. Dez anos mais tarde, o Brasil fez o mesmo com a Espanha, campeã mundial em 2010 no icónico Maracanã por 3-0.

A seleção portuguesa de futebol nunca conseguiu vencer na ‘casa’ da Rússia, em quatro tentativas, e também não marcou qualquer golo, sendo que o melhor que conseguiu foi um empate a zero, em 2005.

O italiano Gianluca Rocchi é o árbitro do jogo de quarta-feira entre Portugal e a anfitriã Rússia, da segunda jornada do Grupo A da Taça das Confederações de futebol, anunciou hoje a FIFA.

Nota: Artigo originalmente publicado a 19 de junho de 2017

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.