Com uma comitiva de 26 elementos, entre jogadores e corpo técnico, a equipa do Gor Mahia FC do Quénia desembarcou na tarde desta terça-feira em Luanda, para defrontar o Petro de Luanda, na quarta-feira, às 16h00, no Estádio 11 de Novembro.

O jogo, que se antevê renhindo, é referente à segunda jornada do grupo D da Taça da Confederação Africana de Futebol, e vai envolver o primeiro classificado (3 pontos) e o terceiro (sem pontuação).

A delegação é chefiada pelo membro de direcção do cluble David Bunei e integra também dirigentes federativos, constatou a Angop no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro.

De acordo com o programa, a que se teve acesso, ainda hoje a equipa queniana efectua o tradicional treino de reconhecimento e adaptação à relva do Estádio 11 de Novembro, palco do desafio, com capacidade para 50 espectadores.

Para este desafio, A Confederação Africana de Futebol (CAF) indicou um quarteto de árbitros da Eritreia, chefiado por Tsegay Mogos Teklu, que tem como assistentes Berthe Tesfagiorghis e Suleiman Ali Salih, enquanto Yonas Zekarias Ghebre é o quarto juíz.

Na primeira jornada, o Gor Mahia FC venceu o Zamalek do Egipto por 4-2, e ocupa o primeiro lugar do grupo com três pontos, os mesmos que o Hessein Day da Argélia, na segunda posição, fruto da vitória sobre o embaixador angolano, por 2 – 1. Os egípcios são os últimos da série

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.