A Naval 1.º de Maio, clube que milita no Campeonato Nacional de Seniores de futebol, apresentou hoje 26 novos jogadores para disputar a segunda fase da competição.

Em conferência de imprensa sem direito a perguntas, Aprígio Santos, presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) da Naval 1.º de Maio, indicou apenas que o plantel é composto por 30 jogadores.

Na declaração que fez ao longo de cerca de 20 minutos, o dirigente, que lidera o clube da Figueira da Foz há 23 anos e detém a maioria das ações da SAD, admitiu que, apesar de não ter abandonado o clube, tem estado "longe" da condução de um dos emblemas mais antigos do país e garantiu que a Naval "não fecha".

"Chegou a altura de voltar aos destinos da Naval à séria", frisou Aprígio Santos.

No entanto, admitiu - sem explicar os contornos do negócio - que a SAD do clube "tem um contrato de venda", acrescentando: "está vendido".

Na declaração Aprígio Santos agradeceu a todos os que o acompanharam nas direções a que presidiu durante mais de 20 anos, deixando também críticas (que não esclareceu), para dentro e para fora do clube.

"Aqui, depois de mim, não apareceu ninguém a tomar conta da relva. Continua a ser o Tó porque alguém lhe paga", ironizou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.