O Freamunde venceu hoje o Paços de Ferreira por 5-4, na ‘lotaria’ dos penáltis, e alcançou o terceiro lugar no II Torneio Capital do Móvel, relegando a formação da I Liga de futebol para o último lugar.

Os pacenses repetiram quatro jogadores do encontro da véspera, apresentando como novidades no ‘onze’ Ricardo e Cícero, dados como lesionados, enquanto os freamundenses apresentaram seis alterações e algumas adaptações, com o médio Pedrinho a recuar para defesa direito e o lateral Huguinho a deslocar-se para o eixo da defesa.

A rivalidade histórica dos dois clubes do mesmo concelho ameaçou, algumas vezes, extremar-se, com responsabilidade direta nuns casos do árbitro, que, ao não sancionar as primeiras faltas, permitiu segundos despiques mais ríspidos, e dos jogadores, por não controlarem o tempo de entrada nos lances.

As duas equipas equivaleram-se, repartiram o domínio e as oportunidades (seis para a formação da I Liga e quatro para os da II), com os freamundenses a repetirem um jogo trabalhado, com posse e um futebol apoiado, e os pacenses, hoje com um meio campo mais dinâmico, a abdicarem do jogo direto da véspera, com benefícios até para o jogo.

O pacense Edson Farias foi o mais perdulário e, por duas vezes, aos 80 e 87 minutos, desperdiçou lances flagrantes de golo, o último isolado face a Marco Rocha.

Nas grandes penalidades, Miguel Vieira teve a oportunidade de decidir o jogo a favor dos pacenses na primeira série de pontapés, após Robson atirar ao ferro na terceira tentativa, mas rematou por cima, sendo, depois, imitado por Andrezinho, após remate certeiro de Cafu, entregando o terceiro lugar aos freamundenses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.