O treinador Jorge Regadas revelou hoje à Agência Lusa ter deixado o comando técnico do Desportivo de Chaves, da II Divisão de futebol (zona Norte), por não estarem reunidas as condições para “lutar pela subida de escalão”.

O treinador já não orientou a equipa domingo, na primeira jornada da competição (o Desportivo de Chaves empatou 0-0 em casa, com o Bragança) e também esteve ausente dos treinos de sexta-feira e sábado, mas com o conhecimento do presidente do clube.

“Era uma ausência que já estava prevista. Decidi sair do Chaves porque não estavam reunidas as condições para se lutar pela subida de divisão. E esse era o objectivo”, disse Regadas, em declarações à Agência Lusa.

O treinador, contudo, diz compreender o “esforço do presidente”, embora tenha salientado que “o clube, neste momento, não tem condições para lutar pela subida”.

“Penso que saio a bem”, explicou.

Jorge Regadas não quer tornar públicas as condições que desejava e garante não ter ainda contrato com qualquer clube.

“Há jornais que falam na possibilidade de ir para a Roménia, mas não há absolutamente nada. Claro que quero continuar a treinar, porque é esta a minha vida. Mas, neste momento, não há nada de nada”, concluiu.

O Desportivo de Chaves foi já eliminado da Taça de Portugal, ao perder em casa com o Amares, da III Divisão, no desempate por grandes penalidades, depois de ter sido finalista a época transacta (1-2 com o FC Porto).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.