No último mercado de transferências de verão, Alfa Semedo voltou a ser cedido pelo Benfica aos ingleses do Nottingham Forest, que milita no segundo escalão do futebol 'Por Terras de Sua Majestade'. Este foi o segundo empréstimo do médio, nascido na Guiné Bissau e naturalizado português, depois de ter representado o Espanyol na segunda metade da época 2018/19.

Formado no Benfica, Alfa Semedo foi o 'herói' de Atenas, ao marcar o golo que colocou os 'encarnados' na fase de grupos da Liga dos Campeões em 2018/2019.

Em tempos de isolamento e de forma a impedir a proliferação da pandemia, Alfa Semedo vê-se assim, tal como quase todos nós, confinado em casa ao lado da namorada, no Seixal. Ainda assim, o jovem futebolista não prescinde dos seus treinos em casa, de pedir comida de fora e de ver séries e filmes na Netflix.

Como tens vivido este período de isolamento e onde tens passado?

Estou em Portugal, no Seixal, com a minha namorada. Tenho passado esta quarentena em casa. Quando posso, saio um pouco para correr, tenho um parque de estacionamento aqui perto de casa, que está vazio, e aproveito para fazer um pouco de exercício, cerca de 30 minutos, duas vezes ao dia.

Como tem sido o teu dia a dia?

Acordo por volta das 10h30, tomo o pequeno almoço, às vezes, quando dá... (risos) e tem sido assim... Depois almoço e ao final da tarde volto a correr, mas não o faço todos os dias. Como os ginásios estão fechados, comprei algum material de peso para treinar em casa. O preparador físico do Nottingham Forest passou-nos um plano diário e estou a acompanhá-lo. Não é muito fácil, mas temos de nos adaptar.

Tem sido fácil lidar com as restrições desta pandemia?

Como estou em Portugal, está a ser mais fácil do que se estivesse em Inglaterra. O clima é diferente, estou mais próximo dos que gosto.

E a tua alimentação?

Tento manter a dieta. O nosso nutricionista [do clube] está sempre a acompanhar o nosso estado. Temos de enviar a foto da balança. Por acaso, tenho mantido o meu peso. Por vezes, mando vir comida para casa, já o fiz duas ou três vezes: pizza e hambúrger... e pronto tem de ser (risos).

E a situação na Guiné-Bissau - como nasceste lá - tens acompanhado?

Deixa-me muito preocupado... Sei como é que as coisas funcionam lá e como facilitam. Por vezes, não levam as coisas muito a sério. Os guineenses têm consciência de que se trata de uma doença grave, que têm de ficar em casa, mas, por vezes, alguns acham que 'pode ser uma treta'. Pelo que tenho falado com amigos e família, muita gente está mesmo a isolar-se, mas também sei que está a ser um pouco difícil, porque muitas das pessoas vão à feira, fazer as compras para comer...

Queres deixar alguma mensagem para a Guiné-Bissau?

As pessoas têm de levar isto muito a sério. Não sabemos quando é que vai passar e é uma doença que se pode contrair muito facilmente. Podemos ter COVID-19 e não saber. Os sintomas tardam muito a aparecer. Sabemos que na Guiné as pessoas gostam de acordar e ir para as esplanadas falar com os companheiros, mas agora chegou a hora de protegerem-se, a eles e aos familiares que estão num grupo de risco. Ao ficarem em casa, estão a proteger toda a nação guineense. Só assim poderemos vencer esta doença.

Como tens ocupado os teus tempos livres?

Tenho jogado FIFA online com amigos. Às vezes fico a ver Netflix com a namorada. Quando saiu a série 'La Casa de Papel' vimos a temporada em dois dias. Também vimos o 'Milagre na Cela 7'... sou muito frio nisto de ver filmes emocionantes, mas confesso que verti uma lágrima, não aguentei... Aprende-se muita coisa.

O empréstimo do Benfica ao Nottingham Forest termina em junho. Já sabes algo do teu futuro?

O meu agente está em conversações com o Benfica e ainda está em análise. Claro que eu gostava de regressar à Luz e conseguir o meu espaço, mas vamos ver... Ainda está tudo em aberto.

Mas estás satisfeito em Inglaterra?

Sim. É um campeonato diferente e competitivo, estou a evoluir e a aprender muito. As coisas estavam a correr bem até à minha paragem por lesão, mas consegui recuperar bem. O Nottingham Forest também estava bem até à suspensão do campeonato, estamos em quarto... Todos os adeptos estão ansiosos para regressar à Premier League. Este ano eles têm a esperança de ir ao 'play-off' e voltar à primeira divisão, e os jogadores sentem essa pressão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.