A seleção portuguesa vai na sexta-feira regressar ao Estádio José Alvalade, em Lisboa, palco que não utiliza desde 2013 em jogos oficiais e que tem sido de má memoria para o lado luso, pelo menos nos últimos encontros.

Fundada em 2003, e com capacidade para cerca de 50 mil espetadores, a ‘casa’ do Sporting começou por ser um ‘talismã’ para Portugal, com triunfos decisivos na campanha da fase final do Euro2004 e, depois, no caminho para o Mundial2006 e o Euro2008, mas os números da formação lusa em Alvalade indicam que a última vitória aconteceu há precisamente uma década.

Nos últimos 10 anos, a seleção nacional somou um empate e uma derrota, em jogos oficiais, e teve novo desaire com a França (1-0), num particular, na última vez que atuou em Alvalade, em 2015.

O início da relação entre a seleção das ‘quinas’ e o novo José Alvalade foi ‘mágico’, com uma vitória ainda na fase de grupos sobre a Espanha (1-0), que valeu o apuramento para os quartos de final do Euro2004, e depois com novo triunfo sobre a Holanda (2-1), nas meias-finais da mesma prova, que deixou Portugal na sua primeira final de uma grande competição.

O ‘amor’ manteve-se ‘vivo’ com uma goleada histórica sobre a Rússia, por 7-1, no apuramento para o Mundial2006, mas a Sérvia acabaria por abalar o ‘casamento’ no caminho para o Euro2008, com um empate (1-1), num jogo marcado pela agressão do selecionador Luiz Felipe Scolari a um jogador da equipa dos Balcãs.

Meses depois, ainda no caminho (que foi de sucesso) para o Europeu de 2008, que decorreu na Áustria e Suíça, tudo voltou ao ‘normal’, com um triunfo sobre a Bélgica, por 4-0, com uma famosa ‘trivela’ de Ricardo Quaresma, mas a relação entre Alvalade e Portugal nunca mais foi a mesma desde o dia 10 de setembro de 2008.

No segundo jogo de apuramento para o Mundial2010, com Carlos Queiroz no comando, Portugal sofreu uma surpreendente e agitada derrota com a Dinamarca (3-2), com o golo da vitória dos escandinavos a aparecer em tempo de descontos, e Alvalade deixou de ser o ‘companheiro’ favorito da formação lusa.

Nesse encontro, Portugal adiantou-se aos 41 minutos, por Nani, e fez o 2-1 aos 86, por Deco, de penálti, três depois da igualdade de Bendtner, mas a Dinamarca protagonizou a reviravolta, com tentos de Poulsen, aos 90 minutos, e Jensen, aos 90+2.

Esse resultado levou a um ‘divórcio’ de cinco anos, com a Portugal a regressar a Alvalade já no final de 2013, no caminho para o Campeonato do Mundo de 2014, mas a nova oportunidade acabou por não correr bem.

A 11 de outubro, Portugal esteve a vencer Israel, com um golo de Ricardo Costa, aos 27 minutos, mas um erro clamoroso de Rui Patrício, aos 85, acabou por selar o empate, com o guarda-redes luso a assistir Ben Basat.

Praticamente dois anos depois, nova chance para Alvalade e novo resultado negativo, desta vez perante a França, num particular em que Valbuena fez o único tento do jogo, aos 85 minutos.

Desse jogo ‘sobrevivem’ Rui Patrício, Pepe, Danilo, João Mário, Cristiano Ronaldo, José Fonte e Bernardo Silva. Danilo somou a sua terceira internacionalização pela seleção nacional, enquanto Bernardo Silva fez apenas a segunda.

O Portugal-Luxemburgo está agendado para as 19:45 de sexta-feira e terá arbitragem do polaco Daniel Stefanski.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.